Você sabia que os fios transplantados não são afetados geneticamente?

Causada pela combinação entre uma predisposição genética e a ação do hormônio dihidrotestosterona (DHT), a calvície, caracterizada pela perda de grande quantidade de cabelo, é mais comum entre homens e não tem cura.

O que ocorre é que o hormônio DHT diminui a irrigação de sangue para o couro cabeludo. A consequência disso é a atrofia dos fios que possuem a genética de calvície. Algumas áreas do couro cabeludo (laterais e posterior), no entanto, não têm a mesma resposta à ação da testosterona e continuam a produzir fios fortes e saudáveis. São as áreas doadoras.

É por isso que o resultado do transplante capilar dura a vida toda, pois, como os fios transplantados são retirados da área doadora, eles não contêm o código genético para a calvície, portanto, crescem normalmente, podendo, inclusive, ser cortados ou tingidos!

Deixe seu comentário